domingo, julho 09, 2006

PORTUGAL


PARABÉNS À NOSSA SELECÇÃO!!

sábado, junho 24, 2006

Estágio Profissional II

Concorri a cerca de 10 estágios profissionais na Administração Pública, em Janeiro. E tive a surpresa de saber, tal como a minha amiga Ruiva, que "se estava a frequentar um curso de formação na altura em que concorri para os estágios, não estava apta para trabalhar, logo, para todos os efeitos é como se não estivesse inscrita". Razão pela qual a minha candidatura não foi considerada em nenhum dos estágios a que concorri.

Enfim, andei uns dias com (muito) mau humor, fiz o luto da esperança que cheguei a ter e continuei a procura de emprego.

MAS... em Abril telefonam-me de uma das instituições a dizer que muitas pessoas tinham reclamado (não sei do quê, nem me interessou perguntar na altura), e perguntaram-me se queria ir fazer a prova de conhecimentos.

Claro que disse que sim, comecei logo a estudar para a prova na semana seguinte.

Quando saíram os resultados, dizia na pauta: “a candidata não se encontra inscrita no centro de emprego”.

Ai não? Lá fui eu ao centro do (des)emprego pedir uma declaração, e lá explicaram-me que não sabiam como tinha ocorrido aquele erro.

De declaração em punho, fui feliz da vida ao local de estágio – note-se que apenas 1 candidata tinha tido nota positiva! – comprovar a minha situação de desempregada. Mas afinal, aquilo a que a pauta se referia era que eu não estava inscrita NO MOMENTO EM QUE ME CANDIDATEI PARA O ESTÁGIO !!!

(Contei até 10, depois mais 10, depois mais 10...)

- Então e chamaram-me para a prova de conhecimentos para quê?
- Na altura em que lhe ligámos ainda estávamos à espera que o centro de (des)emprego nos dissesse se estava inscrita ou não. (IMAGINEM !)
- Bem, então se calhar vou ao centro de (des)emprego reclamar, porque efectivamente eu continuo desempregada, e isto não é justo.
- Pois, mas sabe, acontece que mesmo que estivesse inscrita, você já tem 31 anos em 31 de Dezembro; logo, não poderia ser seleccionada.

AGORA EXPLIQUEM-ME: porque é que me chamaram para a prova de conhecimentos?

(ainda hoje, quando penso nisto, conto até 10, depois mais 10, mais 10...)

terça-feira, maio 30, 2006

Estágio Profissional I

Há cerca de um ano candidatei-me a um estágio profissional. Pediam um(a) psicólogo(a) educacional - coisa rara, esta especificação - para (basicamente) ajudar crianças de um bairro degradado nos trabalhos de casa e animar um ATL.
Fui seleccionada para a primeira entrevista. Uma hora e meia de conversa, um psicólogo à esquerda, uma psicóloga à direita, e muitas perguntas.
Apurada a (grande) motivação para o trabalho na área e avaliada a personalidade (consegui simular bem e esconder as minhas patologias!), fui convocada para uma segunda entrevista.
Uma segunda entrevista é já um forte indicativo de... alguma coisa. Pensava eu. Mais uma hora de entrevista com os simpáticos psicóloga e psicólogo. Desta vez para apurar capacidades técnicas, o que incluiu perguntas de conhecimentos técnicos, role playing e tudo!
A única actividade para a qual eu não tinha experiência era a formação de adultos (apesar de ter CAP) - queriam dar formação aos pais das crianças.
Na semana seguinte telefonavam a dizer qual de nós (as 3 ou 4) tinha sido seleccionada.
Qual não foi o meu espanto quando vi o mesmo anúncio, no mesmo site de emprego, passadas 2 semanas. E resolvi telefonar.
"- Sinto muito, não foi seleccionada por não ter a experiência necessária."
AH? Então mas um estágio não é para aprender?????? E só depois de analisar o currículo e de 2 entrevistas é que perceberam que eu não tinha experiência de formação de adultos? E as outras candidatas também não?
Pfffffff, expliquem-me como se eu fosse analfabruta!

quarta-feira, maio 24, 2006

Problemas de Comunicação

Enviei um e-mail para todas as escolas do Concelho de Sintra, a solicitar informação sobre a oferta educativa. Identifiquei-me, a explicar que estou a desenvolver um programa de Orientação Escolar e Profissional com alunos do 9º ano. Como é fácil de calcular, seria muito dispendioso (tanto em euros como em horas) deslocar-me a todas as escolas (são 9) para obter esta informação.

Resolvi então enviar o e-mail. Mas parece que devo ter problemas de comunicação.

Das nove escolas, só a UNIVA da Escola Secundária Leal da Câmara me respondeu. Parabéns a esta UNIVA!

Quanto às restantes escolas, não sei para que têm e-mail...

sábado, maio 20, 2006

Má língua

Os alunos de Teologia na Universidade Católica duplicaram este ano, diz o Expresso.

Resta saber o que aspiram: vir a ser padres, ou ter aventuras como o Amaro!

quinta-feira, março 16, 2006

A descoberta da Mariana!

Atenção: abrir muito os olhos ao ler as letras maiúsculas.

- Já sei porque é que se diz MASCulino! É porque os homens têm MÚSCulos! MASCulino… MÚSCulos.

Ai, sobrinha, tens que ouvir o discurso da igualdade entre homens e mulheres!

quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Apoio a vítimas

Ouvi hoje uma notícia na televisão que dizia que as mulheres são vítimas de violência doméstica e têm vergonha e/ou medo de fazer queixa às autoridades.

Interessa dizer que se uma mulher for a uma esquadra da PSP com o olho negro e disser que o marido está bêbedo em casa e insiste em bater-lhe, ninguém irá lá a casa porque, imagine-se, tem que ser apanhado em flagrante. Eu assisti a uma situação destas, ninguém me contou...

Mulheres de Portugal: quando estiverem a levar socos ou pontapés, enviem uma SMS para o 112 ou para a PSP. Algo do género: "venham agora que ele está a bater-me, eu vou tentar prolongar isto até vocês chegarem".

Enfim, como diria uma amiga, isto mete nojo...